Diabetes e hipoglicemia, esteatose hepática, Obesidade

Diabetes: resultado de gordura fora do lugar?

É indubitável a relação entre diabetes e obesidade.

A genética explica em parte tanto a obesidade quanto o diabetes.

Mas, o que explicaria mulheres com índices de massa corporal (IMC) muito elevados não apresentarem diabetes, enquanto homens com IMC pouco elevados já apresentarem diabetes?  Ou ainda em relação à etinia, os asiáticos apresentarem diabetes com IMC muito menores que os europeus?

Uma possível explicação é a gordura ectópica, fora do tecido adiposo.

A hipótese é que quando a capacidade de armazenamento da gordura do tecido adiposo subcutâneo é excedida, resulta em  aumento da gordura visceral. Essa sobra de  gordura também vai para outros tecidos que normalmente não tem essa função de armazenamento de gordura. Nesses tecidos, a gordura causa o fenômeno conhecido por lipotoxicidade que leva à resistência à insulina (fígado e músculo) e alteração da secreção de insulina (pâncreas).

 

diabetes-e-gordura-ectopica-copy-001
Conceito da gordura ectópica e desenvolvimento de resistência insulínica e diabetes

 

O exemplo mais estudado é o acúmulo de gordura no fígado, que leva a esteatose hepática. A esteatose hepática não alcoólica está presente em mais da metade dos pacientes com diabets tipo 2. No músculo, a gordura ectópica também pode levar à resistência insulínica.

No sangue, o aumento da gordura ectópica seria representado pelo aumento dos triglicérides.

A lipotoxicidade nas ilhotas pancreáticas poderia levar a disfunção da célula beta e diminuição da sua capacidade de secretar insulina. Esse processo poderia ser revertido pela perda de peso, por exemplo nas dietas com muito baixa caloria ou após cirurgia bariátrica, quando se observa remissão rápida do diabetes mesmo em pacientes insulinizados.

Um exemplo farmacológico que poderia explicar esse racional seriam as glitazonas. Essa classe de antidiabéticos aumenta o peso, mas redistribui a gordura visceral para subcutânea com melhora da resistência à insulina e, consequentemente, da glicemia.

O autor destaca que algumas observações precisam de estudos adicionais. Apesar disso, a redução do risco de diabetes e seu controle passa ainda pela perda de peso, independentemente da mecanismo subjacente da ligação entre diabetes e obesidade

Referência

SATTAR, N.; GILL, J. M. Type 2 diabetes as a disease of ectopic fat? BMC Med, v. 12, p. 123, Aug 2014. ISSN 1741-7015. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25159817 >.

 

Gostou do conteúdo desse blog? Compartilhe com seus amigos!
  • 305
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    305
    Shares